Notícias

Resultados finais - EDITAL INTERNO Nº 03/2018, PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO
Publicado em 14-06-2018

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

Coordenação Acadêmica

 

SELEÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL UFBA 04/2018

EDITAL INTERNO DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UFBA 03/2018

 

COMPONENTE CURRICULAR OBRIGATÓRIO: ENF C 36– ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

RESULTADO FINAL

NOME DO(A) CANDITAO(A)

PONTUAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO

Aglaya Oliveira Lima Cordeiro de Almeida

7,5

Sandra Ely Barbosa de Souza

7,3

Márcia Fernandes Silva

7,0

 

BANCA EXAMINADORA:

 

Profa. Ms. Márcia Maria Carneiro Oliveira

Profa. Ms. Mariana de Almeida Moraes Gibaut

Profa. Dr.ª Lilian Conceição Guimarães de Almeida

 


UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

Coordenação Acadêmica

 

SELEÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL UFBA 04/2018

EDITAL INTERNO DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UFBA 03/2018

 

COMPONENTES CURRICULARES OBRIGATÓRIOS: – ENFA91- CUIDADO DE ENFERMAGEM À PESSOA NO CONTEXTO HOSPITALAR; - ENFCA97- ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA

RESULTADO FINAL

NOME DO(A) CANDITAO(A)

PONTUAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO

ROSANA CASTELO BRANCO DE SANTANA

7,45

 

BANCA EXAMINADORA:

Profª Dra. Adriana Valéria da Silva Freitas

Profa. Dra. Rosana Maria de Oliveira Silva

Profa. Dra. Simone Coelho Amestoy




 

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

 

ESCOLA DE ENFERMAGEM

Coordenação Acadêmica

 

SELEÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL UFBA 04/2018 E EDITAL INTENO DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UFBA 03/2018

 

COMPONENTES CURRICULARES: ENFC 37 – Enfermagem no cuidado à saúde mental I e

ENFA84 – Vigilância em Saúde

RESULTADO FINAL

NOME DO(A) CANDITAO(A)

PONTUAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO

1. ANDREY FERREIRA DA SILVA;

NÃO CLASSIFICADO

2. MARCOS PAULO ALMEIDA SOUZA;

NÃO CLASSIFICADO

3. MARIA ISABELLA CLAUDINO HASLETT.

NÃO CLASSIFICADA

 

BANCA EXAMINADORA:

MEMBRO 1  -  Ma. Laís Chagas de Carvalho

MEMBRO 2 - Ma Priscila Coimbra Rocha

MEMBRO 3 - Ma. Melissa Almeida Silva,



UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

Coordenação Acadêmica

 

SELEÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL UFBA 04/2018

EDITAL INTERNO DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UFBA 03/2018

 

COMPONENTES CURRICULARES OBRIGATÓRIOS: – ENFA 91- CUIDADO DE ENFERMAGEM À PESSOA NO CONTEXTO HOSPITALAR E ENFA 97- ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA PESSOA IDOSA

RESULTADO PROVA ESCRITA

Aprovadas para a 2ª etapa - Entrevista

NOME DO(A) CANDITAO(A)

DIA E HORÁRIO ENTREVISTA

ROSANA CASTELO BRANCO DE SANTANA

12/06/2018 ás 14:00 horas

MONALISA LEMOS DE SOUZA

12/06/2018 às 14:30 horas

 

BANCA EXAMINADORA:

Profa. Dra. Adriana Valéria da Silva Freitas

 

Profa. Dra. Rosana Maria de Oliveira Silva

Profa. Dra. Simone Coelho Amestoy


 




 

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

Coordenação Acadêmica

 

SELEÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL UFBA 04/2018

EDITAL INTERNO DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UFBA 03/2018

 

COMPONENTE CURRICULAR OBRIGATÓRIO: ENFC 36- ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

RESULTADO DA PROVA ESCRITA

Aprovadas para a 2ª etapa - Entrevista

NOME DO(A) CANDIDATO(A)

DIA/HORÁRIO DA ENTREVISTA

Aglaya Oliveira Lima Cordeiro de Almeida

12/06 – 14:00 horas

Márcia Fernandes Silva

12/06 – 14:30 horas

Sandra Ely Barbosa de Souza

12/06 – 15:00 horas

 

BANCA EXAMINADORA:

Profa. Marcia Maria Carneiro Oliveira

Profa. Mariana de Almeida Moraes Gibaut

Profa. Lilian Conceição Guimarães de Almeida

 




EDITAL INTERNO Nº 03/2018

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

 

A Coordenadora Acadêmica da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (UFBA), no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto no Edital N.º 04/2018 DE CONVOCAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO de 24/05/2018, do Magnífico Reitor da UFBA, publicado na íntegra nas Unidades de Ensino da UFBA e em extrato publicado no DOU de nº 100 de 25/05/2018 e no site da SUPAC (www.supac.ufba.br), torna público que estão abertas as inscrições para o processo seletivo simplificado para contratação de docente por tempo determinado da Escola de Enfermagem, de acordo com a legislação pertinente e complementar, mediante as normas e condições contidas neste Edital Interno, publicado na Escola de Enfermagem, devendo ser disponibilizado a cada candidato.

1. Das Disposições Preliminares

 

1.1. Número de vagas: 01 vaga.

1.1.2. Regime de trabalho: 20 horas semanais.

1.1.3. O candidato selecionado (01 vaga) atuará no componente curricular obrigatório ENFC 37 – Enfermagem no cuidado à saúde mental I, nos dias de quarta-feira, quinta-feira e sexta-feira das 7 às 11:35 horas e ENFA84 – Vigilância em Saúde, na terça-feira de 7:55 às 12:30 horas.

 

1.2.Número de vagas: 01 vaga.

1.2.2. Regime de trabalho: 20 horas semanais.

1.2.3. O candidato selecionado (01 vaga) atuará no componente curricular obrigatório ENFC 36 – Enfermagem no cuidado à saúde da criança e do adolescente, nos dias de segunda-feira, terça-feira, quarta-feira e quinta-feira das 7 às 11:35 horas.

 

1.3.Número de vagas: 01 vaga.

1.3.2. Regime de trabalho: 20 horas semanais.

1.3.3. O candidato selecionado (01 vaga) atuará no componente curricular obrigatório ENFA 97 – Enfermagem no cuidado à saúde da pessoa idosa, nos dias de terça-feira, quarta-feira e quinta-feira das 7 às 11:35 horas e ENFA 91 - Cuidados de Enfermagem à pessoa no contexto hospitalar nos dias de segunda-feira e terça-feira das 7 às 11:35 horas.

 

1.4. O processo seletivo será realizado por Banca Examinadora devidamente constituída por Portaria interna da Coordenação Acadêmica da Escola de Enfermagem da UFBA.

 

2. Das Inscrições

 

2.1. As inscrições estarão abertas no período de 28/05 a 07/06/2018 na Coordenação Acadêmica da Escola de Enfermagem da UFBA, no horário das 10:30 horas às 15:30 horas.

2.2. O candidato deve requerer sua inscrição na Secretaria da Coordenação Acadêmica da Escola de Enfermagem da UFBA, bem como apresentar comprovante de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 20,00 (vinte reais).

2.3. O pagamento será efetuado nas agências do Banco do Brasil, através de Guia de Recolhimento da União (GRU) simples, a ser obtida no site www.supac.ufba.br.( https://supac.ufba.br/boleto-bancario)

2.4. O requerimento de inscrição deverá estar instruído com:

I – Original e cópia, a ser autenticada por funcionário credenciado no ato da inscrição, dos seguintes documentos:

a) diploma de graduação em Enfermagem, requisito mínimo;

b) título de Mestre, de Doutor ou de Livre-Docente, requisito complementar e opcional;

c) documento oficial de identidade, para brasileiros;

d) prova de quitação com o serviço militar, para brasileiros;

e) título de eleitor e prova de quitação com as obrigações eleitorais, para brasileiros;

f) documento comprobatório de permanência regular no Brasil, para estrangeiros.

II - Curriculum Vitae atualizado, com os documentos comprobatórios, em uma (1) via.

2.5. Para a titulação exigida no item anterior, somente serão considerados:

a) diplomas de graduação registrados ou revalidados até a data da contratação;

b) título de Mestre ou Doutor expedidos por instituições de ensino superior nacionais ou por universidades estrangeiras registrados ou revalidados até a data da contratação;

c) título de Doutor obtido na forma da legislação anterior à Lei nº 5.540 de 28/12/68;

d) título de Livre-Docente expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Conselho Nacional de Educação.

2.6. Antes de efetuar o recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para a participação no processo seletivo.

2.7. A inscrição poderá ser efetivada pelo candidato ou seu procurador legalmente constituído.

2.8. Não será aceita em hipótese alguma inscrição condicionada.

2.9. Os dados informados no ato da inscrição e o pagamento da taxa são de responsabilidade exclusiva do candidato.

2.10. Será cancelada a inscrição do candidato que tenha efetuado pagamento do valor da inscrição através de cheque e este seja devolvido, por qualquer motivo.

2.11. A qualquer tempo poderão ser anuladas a inscrição, as provas e a contratação do candidato, desde que verificada a falsidade em qualquer declaração prestada e/ou qualquer irregularidade nas provas ou em documentos apresentados.

2.12. Não haverá isenção de pagamento da taxa de inscrição referida no item 2.2.

2.13. Em nenhuma hipótese haverá devolução da quantia paga a título de inscrição, salvo em caso de cancelamento do processo seletivo por conveniência da Administração ou motivo de força maior.

2.14. Não será válida a inscrição cujo pagamento seja realizado em desacordo com as condições previstas neste Edital Interno.

3. Do Processo Seletivo

 

3.1. O processo seletivo constará de três etapas distintas:

a) prova escrita, com caráter eliminatório, com peso 4;

b) análise de Curriculum Vitae, com peso 3;

c) entrevista, com peso 3.

 

3.2. As provas serão realizadas no local e data indicados:

a) prova escrita - Escola de Enfermagem, dia:11/06/2018; às 08:00h;

b) análise de currículo - Escola de Enfermagem, dia:12/06/2018, às 08:00h; (não é necessária a presença de candidata(o)s)

c) entrevista - Escola de Enfermagem, dia: 12/06/2018 a partir das 14:00h e 13/06/2018 a partir das 08:00h, em sala a ser divulgada após o resultado da Prova Escrita.

d) Divulgação do resultado final – Escola de Enfermagem, dia 14/06/2018, até as 18:00h.

 

4. Da Realização das Provas

 

4.1. Para a prova escrita estão indicados os seguintes pontos, versando sobre itens dos programas dos componentes curriculares constantes do processo seletivo, distribuídos conforme se segue:

 

4.1.1: ENFC 37 – Enfermagem no cuidado à saúde mental I e ENFA84 – Vigilância em Saúde

  1. Modelos de Atenção em Saúde, processo de territorialização e análise da situação de saúde
  2. Atenção Básica de Saúde e organização da rede de serviços no SUS: avanços e desafios
  3. Saúde Mental: movimentos sociais, história e políticas no Brasil
  4. Rede de Atenção Psicossocial e Estratégias de desinstitucionalização
  5. Redução de Danos e cuidado às pessoas que fazem uso de substâncias psicoativas
  6. Cuidadoà família e àSaúde Mental Infanto-Juvenil
  7. Semiologia em Saúde Mental e Psicopatologia com ênfase na pessoa em sofrimento mental grave e persistente

 

4.1.2: ENFC 36 – Enfermagem no cuidado à saúde da criança e do adolescente

1. Política Nacional de atenção integral à saúde da criança;

2. Política Nacional de atenção integral à saúde do jovem e adolescente;

3. Consulta de enfermagem no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento;

4. Cuidados de enfermagem na administração de medicamentos em pediatria;

5. Atenção à saúde de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social;

6. Estratégias para atenção à saúde do escolar;

7. Abordagens de atenção à criança hospitalizada;

8. Atenção da (o) enfermeira (o) na imunização da criança e do adolescente;

9. O Lúdico e o brinquedo terapêutico no cuidado da criança na rede de atenção em saúde;

10. O Cuidado em enfermagem ao recém-nascido normal.

 

4.1.3: ENFA97 – Enfermagem no cuidado à saúde da pessoa idosa e ENFA 91 - Cuidados de Enfermagem à pessoa no contexto hospitalar

1. O cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos clínico-cirúrgicos;

2. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos cardiovasculares;

3. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos no sistema respiratório;

4. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos no sistema digestório;

5. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa no perioperatório;

6. Atuação da enfermeira no cuidado paliativo à pessoa adulta, à pessoa idosa e família;

7. Cuidados de Enfermagem ao idoso crítico

8. A enfermagem e o cuidado a pessoa idosa com demência

9. Políticas públicas e o envelhecimento

10. Redes de cuidado à saúde da pessoa idosa

 

4.2. A indicação bibliográfica consta do Anexo I deste Edital Interno.

4.3. A lista será dada ao conhecimento dos candidatos no momento da inscrição.

4.4. Para a prova escrita será sorteado um único ponto para todos os candidatos.

4.5. Em nenhuma das provas do processo seletivo será admitida a comunicação direta ou indireta entre os candidatos.

4.6. A ordem de apresentação dos candidatos será definida por sorteio a ser realizado no primeiro dia da seleção e será utilizada para todas as demais provas.

4.7. Da Análise do Currículo

4.7.1. Os títulos serão classificados em:

I- acadêmicos;

II- científicos, artísticos e literários;

III- didáticos;

IV- administrativos;

V- profissionais.

4.7.2. A relação dos títulos que serão pontuados e a pontuação de cada título será entregue aos candidatos no ato de inscrição, os quais constam de um Barema (em anexo) aprovado pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

 

4.8. Da Prova Escrita:

4.8.1. A prova escrita avaliará os conhecimentos do candidato em relação aos componentes curriculares constantes do Processo Seletivo, assim como sua capacidade de expressão em língua portuguesa de acordo com os seguintes critérios:

I - Capacidade analítica e crítica no desenvolvimento do tema;

II - Clareza no desenvolvimento das ideias e conceitos; e

III - Capacidade de expressão de acordo com o padrão previsto para a escrita acadêmica.

4.8.2. A duração máxima da prova escrita será de três horas.

4.9. Da Entrevista:

4.9.1. Cada um dos membros da Banca Examinadora formulará questões ao candidato sobre: interesse e experiência profissional na área sobre a qual pretende ensinar; conteúdos teóricos dos componentes curriculares em exame; disponibilidade de assumir as atividades docentes nos horários estabelecidos.

 

5. Da Avaliação das Provas e da Classificação

 

5.1. A Banca Examinadora reunir-se-á, privadamente, para avaliar as provas e emitir seu juízo de valor.

5.2. Para cada uma das provas as examinadoras atribuirão notas, obedecendo à escala de 0 (zero) a 10 (dez).

5.3. Cada examinadora atribuirá uma nota final a cada candidato que será resultante da média ponderada das notas das provas, considerados os pesos previstos no item 3.1.

5.4. A nota final do candidato será resultante da média aritmética das notas finais atribuídas por cada um dos examinadores.

5.5. Será considerado classificado o candidato que obtiver nota final mínima 7 (sete).

5.6. Será considerado como primeiro colocado o candidato que obtiver a maior média aritmética das notas finais atribuídas pelos examinadores.

6. Da Homologação do Resultado das Provas e dos Recursos

 

6.1. A Banca Examinadora elaborará relatório final contendo as avaliações e pareceres de cada um dos seus membros para cada um dos candidatos, e em exposição sucinta, narrará os fatos e as provas do Processo Seletivo, justificando as indicações, se houver.

6.2. O relatório final da Banca Examinadora deverá ser aprovado pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

6.3. A Banca Examinadora preencherá e assinará o Formulário E – Resultado do processo seletivo simplificado para contratação de docente por tempo determinado.

6.4. O candidato poderá interpor recurso, devidamente fundamentado, indicando com precisão os pontos a serem examinados, mediante requerimento dirigido à direção da unidade de ensino, protocolado na secretaria, no prazo de 5 (cinco) dias, a partir da publicação do resultado das provas.

6.4.1. Os recursos serão julgados pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

6.4.2. Não será aceito recurso via postal, via fac-símile ou correio eletrônico.

6.4.3. Recursos inconsistentes e extemporâneos serão indeferidos preliminarmente.

6.4.4. O resultado do recurso estará à disposição dos interessados na Escola de Enfermagem da UFBA.

7. Das Disposições Gerais

 

7.1. A aprovação no processo seletivo não assegura ao candidato o direito de contratação, ficando a concretização deste ato condicionada à observância das normas legais pertinentes e à rigorosa ordem de classificação.

7.2. O prazo de validade do processo seletivo será de 1 (um) ano, contado a partir da data da publicação do resultado da seleção no Diário Oficial da União.

7.3. Os candidatos aprovados e selecionados serão contratados no nível I, da classe de Professor Auxiliar, em conformidade com a Lei nº 12.772, de 28.12.2012 (Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal). Apesar de ser contratado como auxiliar receberá a Retribuição por Titulação – RT conforme a titulação comprovada.

7.4. A inscrição do candidato no processo seletivo implica conhecimento e aceitação tácita das condições estabelecidas neste Edital Interno, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

7.5. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação Acadêmica e em grau de recurso pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

 

Salvador, 24 de maio de 2018.

 

 

 

 

Juliana Bezerra do Amaral

Coordenadora Acadêmica


ANEXO 1 – EDITAL INTERNO Nº. 03/2018

 

Lista de pontos para o processo seletivo simplificado para contratação de docente por tempo determinado na Escola de Enfermagem da UFBA, incluindo indicações bibliográficas.

 

 

ENFC 37 – Enfermagem no cuidado à saúde mental I e ENFA84 – Vigilância em Saúde

Lista de pontos:

  1. Modelos de Atenção em Saúde, processo de territorialização e análise da situação de saúde
  2. Atenção Básica de Saúde e organização da rede de serviços no SUS: avanços e desafios
  3. Saúde Mental: movimentos sociais, história e políticas no Brasil
  4. Rede de Atenção Psicossocial e Estratégias de desinstitucionalização
  5. Redução de Danos e cuidado às pessoas que fazem uso de substâncias psicoativas
  6. Cuidadoà família e àSaúde Mental Infanto-Juvenil
  7. Semiologia em Saúde Mental e Psicopatologia com ênfase na pessoa em sofrimento mental grave e persistente

 

Indicações bibliográficas:

Bibliografia Recomendada

 

ALARCON, S.; SOARES JORGE, M. A. Álcool e outras Drogas: diálogos sobre um mal-estar contemporâneo. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2012.

 

AMARAL-SANTOS, G.; RAMOS, J. L. C. Atuação da Enfermeira na atenção de urgência à pessoa em crise. In: UNIKOVSKY, M.A.R.; FAGUNDES, A.M.; SPEZANI, R.S. (Org.). Programa de atualização em Enfermagem: urgência e emergência. 1ª ed. Porto Alegre: ARTMED/Panamericana, v. 2, p. 137-163, 2014

 

AMARANTE, P. Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

 

AMARANTE, P. Saúde Mental, Desinstitucionalização e Novas Estratégias de Cuidado. In: Giovanella L, (org). Políticas e Sistema de Saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2008.

 

BOCCARDO, A. C. S. et al. O projeto terapêutico singular como estratégia de organização do cuidado nos serviços de saúde mental. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, v. 22, n. 1, p. 85-92, 2011.

 

CHIAVERINI, D. E. et al. Guia prático de matriciamento em saúde mental. Brasília, DF: Ministério da Saúde - Centro de Estudo e Pesquisa em Saúde Coletiva, 2011.

 

DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artmed, 2008.

 

DIMENSTEIN, M. et al. Estratégia de Atenção Psicossocial e participação da família no cuidado em Saúde Mental. Physis, Rio de Janeiro, v. 20, n.4, 2010.

 

GIOVANELLA L, LOBATO LVC, NORONHA JC, CARVALHO AI.Políticas e Sistema de Saúde no Brasil. 2ª Edição revista e ampliada. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2012.

 

KUSCHNIR, R. e CHORNY, A.H. Redes de atenção à saúde: contextualizando o debate.Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, nº 5,p. 2307-2316, agosto 2010.

 

NUNES, M. O. Interseções antropológicas na saúde mental: dos regimes de verdade naturalistas à espessura biopsicossociocultural do adoecimento mental. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 16, n. 43, 2012.

 

NUNES, M. O.; ONOCKO-CAMPOS R. Prevenção, atenção e controle em Saúde Mental. In: PAIM, J.; ALMEIDA-FILHO, N. (orgs). Saúde Coletiva: teoria e prática. 1ª ed. Rio de Janeiro: MedBook. p. 501-512, 2014

 

PAIM, Jairnilson Silva. O que é sus. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009. 148 p. (Coleção Temas em Saúde).

 

 

ENFC 36 – Enfermagem no cuidado à saúde da criança e do adolescente

Lista de pontos:

1. Política Nacional de atenção integral à saúde da criança;

2. Política Nacional de atenção integral à saúde do jovem e adolescente;

3. Consulta de enfermagem no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento;

4. Cuidados de enfermagem na administração de medicamentos em pediatria;

5. Atenção à saúde de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social;

6. Estratégias para atenção à saúde do escolar;

7. Abordagens de atenção à criança hospitalizada;

8. Atenção da (o) enfermeira (o) na imunização da criança e do adolescente;

9. O Lúdico e o brinquedo terapêutico no cuidado da criança na rede de atenção em saúde;

10. O Cuidado em enfermagem ao recém-nascido normal.

Indicações bibliográficas:

Bibliografia Recomendada

AYRES, J.R.C.M; CALAZANS, G.J; SALETTI-FILHO,H.C; et al. Risco, vulnerabilidade e práticas de prevenção e promoção da saúde. Tratado de Saúde Coletiva. São Paulo, Hucitec, 2006.p.375-417.

ALMEIDA, F.A; SABATÉS, A.L. Enfermagem pediátrica: a criança, o adolescente e sua família no hospital. Ed. Manole, 2008.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente. 3 ed. Brasília: 2008. 95p.

 

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE. DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA. Saúde na Escola. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

 

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE. DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS. Diretrizes Nacionais para a Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens na Promoção, Proteção e Recuperação da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Nº 1.055, DE 25 DE ABRIL DE 2017. Portaria Interministerial que redefine as regras e os critérios para adesão ao programa de Saúde na Escola. Brasília, 2017. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/pri1055_26_04_2017.html. Acesso em 22 de maio de 2018.

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, 2015. Disponível em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt1130_05_08_2015.html. Acesso em 22 de maio de 2018.

BORGES, A. L.V.; FUJIMORI, E. Enfermagem e a saúde do adolescente na atenção básica. Barueri: Manole, 2009.

 

FUJIMORI, E; OHARA, C.V.S. Enfermagem e a saúde da criança na atenção básica. Barueri, SP- Manole, 2009.

 

GIOVANI, A.M.M. Enfermagem, cálculo e administração de medicamentos. 13.ed.São Paulo: Rideel, 2011

 

HOCKENBERRY, M.J. WONG. Fundamentos de Enfermagem Pediátrica. 9 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, Brasil, 2014.


MORAIS, A. C.
;CAMARGO, C. L.. O Cuidado às Crianças Quilombolas no Domicílio. 1. ed. Rio de Janeiro: Bonecker, 2017. v. 1. 177p .

 

REICHERT, A.P.S; ALMEIDA, A.B.; SOUZA, L.C.; SILVA, M.E.A.; COLLET, N. Vigilância do crescimento infantil: conhecimento e práticas de enfermeiros da atenção primária à saúde. Rev Rene, v. 13, n.1,p.114-26, 2012.

SCHMITZ, E. M. et al. A Enfermagem em pediatria e puericultura. São Paulo: Atheneu, 1995.

 

VIEIRA, V.C. L.; FERNANDES, C. A.; DEMITTO, M. DE O.; BERCINI, L. O.; SCOCHI, M. J.; MARCON, S. S. Puericultura na atenção primária à saúde: atuação do enfermeiro. Cogitare Enferm. v. 17, n.1, p:119-25, 2012.

 

 

ENFA97 – Enfermagem no cuidado à saúde da pessoa idosa e ENFA 91 - Cuidados de Enfermagem à pessoa no contexto hospitalar

 

1. O cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos clínico-cirúrgicos;

2. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos cardiovasculares;

3. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos no sistema respiratório;

4. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa com agravos no sistema digestório;

5. Sistematização do cuidado de enfermagem à pessoa adulta e idosa no perioperatório;

6. Atuação da enfermeira no cuidado paliativo à pessoa adulta, à pessoa idosa e família;

7. Cuidados de Enfermagem ao idoso crítico;

8. A enfermagem e o cuidado a pessoa idosa com demência;

9. Políticas públicas e o envelhecimento;

10. Redes de cuidado à saúde da pessoa idosa.

 

Indicações bibliográficas:

BRASIL. Portaria n. 2.528, de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica – Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 192 p.

 

BOTTURA, A.L.; BARROS, L. Anamnese & exame físico: avaliação diagnóstica de enfermagem no adulto. 2.ed. Porto Alegre. Artmed, 2010.

 

FILHO, Eurico T. de C. Netto, Matheus P. Geriatria, fundamentos, clínica e terapêutica. 2.ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2005.

 

FREITAS, Elizabete Viana de; PY, Ligia. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 4. ed. São Paulo. Guanabara Koogan, 2016.

LEWIS,S. L.Tratado de enfermagem Médico-Cirúrgica. Avaliação e assistência dos problemas Clínicos. 8ªed. Elsevier; 2013.

 

MENEZES, M. R. (Org.);AMARAL, J.B.(Org.) ; SILVA, V. A. (Org.) ; ALVES, M. B. (Org.) . Enfermagem gerontológica: um olhar diferenciado no cuidado biopsicossocial e cultural. 1. ed. São Paulo: Marinari, 2016. v. 1. 516p.

NANDA International. Diagnósticos de enfermagem da NANDA:definições e classificação 2015-2017.10ªed. Porto Alegre: Artmed, 2015.

SMELTZER, S. C.; BARE, B .G. BRUNNER & SUDDARTH.Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 12ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

 

WOLD, G.H. Enfermagem gerontológica. 5.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. 396 p.

 

SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

TABELA DE VALORES PARA JULGAMENTO DE TÍTULOS

(BAREMA)

Componente Curricular:

Edital interno nº:

03/2018

Candidata(o):

Nota:

Pontuação

1.

FORMAÇÃO APÓS A GRADUAÇÃO

Definida

Obtida

Doutorado concluído

25

Doutorado em curso (créditos concluídos)

15

Mestrado concluído

15

Mestrado em curso (créditos concluídos)

8

Especialização sob a forma de Residência (concluída) – na área da seleção

6

Especialização sob a forma de Residência (concluída) – em área afim/outra área

5

Especialização concluída (mínimo de 360h) – na área da seleção

5

Especialização concluída (mínimo de 360h) – em área afim/outra área

3

Aperfeiçoamento concluído (mínimo de 180h)

2

Subtotal

Obs.: Só computar 1(um) título de pós-graduação por candidato(a). Pontuação Máxima Permitida: 25

Pontuação

2.

ATIVIDADES CIENTÍFICAS, ARTISTICAS E LITERÁRIAS

Definida

Obtida

Autoria ou coautoria de artigo, ensaio ou livro publicado (didático, científico ou literário) – até 4

6

(1,5 cada)

Trabalho apresentado em evento científico (oral ou pôster) – até 6 trabalhos

3

(0,5 cada)

Participação em pesquisa científica como coordenador (a), pesquisador(a) ou integrante – até 3 participações.

3

(1,0 cada)

Participação em projeto/atividade de extensão como coordenador(a) ou integrante (mínimo de 40h) – até 3 participações

3

(1,0 cada)

Subtotal

15

Pontuação Máxima Permitida: 15

Pontuação

3.

ATIVIDADES DIDÁTICAS, ADMINISTRATIVAS E PROFISSIONAIS

Definida

Obtida

3.1

Atividades de ensino (nos últimos cinco anos)

Docência no ensino superior – até 4 semestres

6 (1,5 por semestre)

Docência no ensino médio/curso técnico na área da saúde – até 3 semestres

1,5 (0,5 por semestre)

Docência no ensino fundamental – até 3 semestres

0,9 (0,3 por semestre)

Participação em programa de treinamento de pessoal de enfermagem em serviço (mín. de 40h) - até 2 participações

1,6 (0,8 cada)

Docência em curso de extensão – até 2 cursos

2 (1,0 cada)

Preceptoria/Tutoria em cursos de graduação e/ou residências; PET Saúde, VER SUS e correlatos– até 3 semestres

3 (1,0 por semestre)

 

Subtotal

15

3.2

Orientações acadêmicas concluídas

Na graduação: Trabalho de Conclusão de Curso; Iniciação Científica; Monitoria – até 3 orientações

2,7

(0,9 cada)

Subtotal

2,7

3.3

Outras participações

Participação como membro de Diretório Acadêmico/Centro Acadêmico na graduação – até 4 semestres

1,0

(0,25 cada)

Participação em monitoria de componente curricular na graduação – até 2 participações

1,0

(0,5 cada)

Participação em estágio extracurricular com carga horária acima de 120h – até 2 participações

1,2

(0,6 cada)

 

Participação em estágio extracurricular com carga horária entre 60h a e 120h – até 2 participações

0,8

(0,4 cada)

 

Conferência, Palestra, Seminário proferido e cursos ministrados na área profissional – até 2 participações

1

(0,5 cada)

 

Participação como ouvinte em congressos, simpósios, encontros, seminários – até 5 participações

0,5

(0,1 cada)

 

Atuação como membro de comissão organizadora em atividade/evento - até 5 atuações

1

(0,2 cada)

 

Participação como membro de organizações no campo da Enfermagem (Conselho, Associação, Sindicatos) – até 2 anos

2,0

(1,0 cada)

 

Subtotal

8,5

3.4

Participação em Banca Examinadora

TCC de Graduação; Especialização/Residência – até 2 bancas

1,0

(0,5 cada)

Concursos e seleções públicas para nível superior – até 2 bancas

2,0

(1,0 cada)

Seleção para monitores de componentes curriculares em cursos de Graduação – até 2 bancas

1

(0,5 cada)

Seleção para bolsista em projeto de Extensão – até 2 bancas

1

(0,5 cada)

Subtotal

5,0

3.5

Aprovação em Concurso/Seleção

Na área docente em nível superior – até 2 aprovações

1,4

(0,7 cada)

Na área profissional em nível superior – até 2 aprovações

1,4

(0,7 cada)

Subtotal

2,8

3.6

Atividade Administrativa

Chefia/Direção de Departamentos/Colegiados de Cursos em Instituições de Ensino Superior - até 2 semestres

2

(1,0 por semestre)

Coordenação de componentes curriculares – até 2 semestres

1

(0,5 por semestre)

Subtotal

3

3.7

Atuação Profissional (não acadêmica)

Efetivo exercício profissional na área da seleção - até 5 semestres.

15,0

(3,0 por semestre)

 

Efetivo exercício profissional em área afim – até 4 semestres

8,0

(2,0 por semestre)

Subtotal

23

Pontuação máxima permitida: 60

Total:

100

 

 

 

 


 




UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

Coordenação Acadêmica


SELEÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

EDITAL UFBA 02/2018

EDITAL INTERNO DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UFBA 02/2018

RESULTADO FINAL

COMPONENTES CURRICULARES: ENFB 19 – EDUCAÇÃO EM SAÚDE E ENFC 43 – GESTÃO E EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE E ENFERMAGEM

NOME DO(A) CANDIDATO(A)

PONTUAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO

FLÁVIA KARINE LEAL LACERDA

7,1





BANCA EXAMINADORA:

Prof. Me. Rafael Damasceno de Barros

Profa. Dra. Giselle Alves da Silva Teixeira

Prof. Dr. Fransley Lima Santos




Universidade Federal da Bahia

 

RESULTADO DA PROVA ESCRITA


NOME DO(A) CANDITAO(A)

DIA/HORÁRIO DA ENTREVISTA

FLÁVIA KARINE LEAL LACERDA

09:00

CARLOS JEFFERSON DO NASCIMENTO ANDRADE

11:00

LETÍCIA FALCÃO DE CARVALHO

11:30

 

BANCA EXAMINADORA:

Prof. Me. Rafael Damasceno de Barros

Profa.  Dra. Giselle Alves da Silva Teixeira

Prof.  Dr. Fransley Lima Santos 






Escola de Enfermagem

Coordenação Acadêmica

EDITAL INTERNO Nº 02/2018

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

 

A Coordenadora Acadêmica da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (UFBA), no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto no Edital N.º 02/2018 DE CONVOCAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO de 14/03/2017, do Magnífico Reitor da UFBA, retificado em 16/03/2018, publicado na íntegra nas Unidades de Ensino da UFBA e em extrato publicado no DOU de nº 52 de 16/03/2018 e no site da SUPAC (www.supac.ufba.br), torna público que estão abertas as inscrições para o processo seletivo simplificado para contratação de docente por tempo determinado da Escola de Enfermagem, de acordo com a legislação pertinente e complementar, mediante as normas e condições contidas neste Edital Interno, publicado na Escola de Enfermagem, devendo ser entregue uma cópia a cada candidato.

1. Das Disposições Preliminares

 

1.1. Número de vagas: 01 vaga.

1.2. Regime de trabalho: 20 horas semanais.

1.3. O candidato selecionado (01 vaga) atuará nos componentes curriculares obrigatórios ENFB 19 – Educação em Saúde, na segunda-feira de 13:00 às 17:30 e ENFC 43 – Gestão e Educação Permanente em Saúde e Enfermagem, na segunda, quarta, quinta e sexta-feira das 7 às 11:35 horas.

1.4. O processo seletivo será realizado por Banca Examinadora devidamente constituída por Portaria interna da Coordenação Acadêmica da Escola de Enfermagem da UFBA.

 

2. Das Inscrições

 

2.1. As inscrições estarão abertas no período de 15/03 a 26/03/2018 na Coordenação Acadêmica da Escola de Enfermagem da UFBA, no horário das 10:30 horas as 15:30 horas.

2.2. O candidato deve requerer sua inscrição na Secretaria da Coordenação Acadêmica da Escola de Enfermagem da UFBA, bem como apresentar comprovante de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 20,00 (vinte reais).

2.3. O pagamento será efetuado nas agências do Banco do Brasil, através de Guia de Recolhimento da União (GRU) simples, a ser obtida no site www.supac.ufba.br.

2.4. O requerimento de inscrição deverá estar instruído com:

I – Original e cópia, a ser autenticada por funcionário credenciado no ato da inscrição, dos seguintes documentos:

a) diploma de graduação em Enfermagem, requisito mínimo;

b) título de Mestre, de Doutor ou de Livre-Docente, requisito complementar e opcional;

c) documento oficial de identidade, para brasileiros;

d) prova de quitação com o serviço militar, para brasileiros;

e) título de eleitor e prova de quitação com as obrigações eleitorais, para brasileiros;

f) documento comprobatório de permanência regular no Brasil, para estrangeiros.

II - Curriculum Vitae atualizado, com os documentos comprobatórios, em uma (1) via.

2.5. Para a titulação exigida no item anterior, somente serão considerados:

a) diplomas de graduação registrados ou revalidados até a data da contratação;

b) título de Mestre ou Doutor expedidos por instituições de ensino superior nacionais ou por universidades estrangeiras registrados ou revalidados até a data da contratação;

c) título de Doutor obtido na forma da legislação anterior à Lei nº 5.540 de 28/12/68;

d) título de Livre-Docente expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Conselho Nacional de Educação.

2.6. Antes de efetuar o recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para a participação no processo seletivo.

2.7. A inscrição poderá ser efetivada pelo candidato ou seu procurador legalmente constituído.

2.8. Não será aceita em hipótese alguma inscrição condicionada.

2.9. Os dados informados no ato da inscrição e o pagamento da taxa são de responsabilidade exclusiva do candidato.

2.10. Será cancelada a inscrição do candidato que tenha efetuado pagamento do valor da inscrição através de cheque e este seja devolvido, por qualquer motivo.

2.11. A qualquer tempo poderão ser anuladas a inscrição, as provas e a contratação do candidato, desde que verificada a falsidade em qualquer declaração prestada e/ou qualquer irregularidade nas provas ou em documentos apresentados.

2.12. Não haverá isenção de pagamento da taxa de inscrição referida no item 2.2.

2.13. Em nenhuma hipótese haverá devolução da quantia paga a título de inscrição, salvo em caso de cancelamento do processo seletivo por conveniência da Administração ou motivo de força maior.

2.14. Não será válida a inscrição cujo pagamento seja realizado em desacordo com as condições previstas neste Edital Interno.

3. Do Processo Seletivo

 

3.1. O processo seletivo constará de três etapas distintas:

a) prova escrita, com caráter eliminatório, com peso 4;

b) análise de Curriculum Vitae, com peso 3;

c) entrevista, com peso 3.

 

3.2. As provas serão realizadas no local e data indicados:

a) prova escrita - Escola de Enfermagem, dia: 02/04/2018; às 08:00h, Auditório Nilza Garcia (4º andar);

b) análise de currículo - Escola de Enfermagem, dia: 02/04/2018; às 14:00h, Auditório Nilza Garcia (4º andar);

c) entrevista - Escola de Enfermagem, dia: 03/04/2018 a partir das 08:00h, Auditório Nilza Garcia (4º andar).

 

4. Da Realização das Provas

 

4.1. Para a prova escrita estão indicados os seguintes pontos, versando sobre itens dos programas dos componentes curriculares constantes do processo seletivo, distribuídos conforme se segue:

 

4.1.1: ENFB 19 – Educação em Saúde

1. Histórico, conceitos e modelos de Educação em Saúde;

2.Ensinar, aprender e construir conhecimento em saúde: a dimensão educativa no trabalho da enfermeira;

3. Educação Popular em Saúde;

4.Comunicação em Saúde e Materiais Educativos;

5. Educação em saúde, cidadania e direito à saúde.

 

ENFC 43 – Gestão e Educação Permanente em Saúde e Enfermagem

1. A gestão no SUS: políticas, financiamento e controle social

2. O trabalho em saúde e o processo de trabalho em enfermagem na saúde coletiva

3. Organização das Redes de Atenção à saúde;

4. O planejamento em saúde: foco na saúde coletiva;

5. A política nacional de educação permanente em saúde e sua operacionalização nas organizações de saúde.

 

4.2. A indicação bibliográfica consta do Anexo I deste Edital Interno.

4.3. A lista será dada ao conhecimento dos candidatos no momento da inscrição.

4.4. Para a prova escrita será sorteado um único ponto para todos os candidatos.

4.5. Em nenhuma das provas do processo seletivo será admitida a comunicação direta ou indireta entre os candidatos.

4.6. A ordem de apresentação dos candidatos será definida por sorteio a ser realizado no primeiro dia da seleção e será utilizada para todas as demais provas.

4.7. Da Análise do Currículo

4.7.1. Os títulos serão classificados em:

I- acadêmicos;

II- científicos, artísticos e literários;

III- didáticos;

IV- administrativos;

V- profissionais.

4.7.2. A relação dos títulos que serão pontuados e a pontuação de cada título será entregue aos candidatos no ato de inscrição, os quais constam de um Barema (em anexo) aprovado pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

 

4.8. Da Prova Escrita:

4.8.1. A prova escrita avaliará os conhecimentos do candidato em relação aos componentes curriculares constantes do Processo Seletivo, assim como sua capacidade de expressão em língua portuguesa.

4.8.2. A duração máxima da prova escrita será de três horas.

4.9. Da Entrevista:

4.9.1. Cada um dos membros da Banca Examinadora formulará questões ao candidato sobre: interesse e experiência profissional na área sobre a qual pretende ensinar; conteúdos teóricos dos componentes curriculares em exame; disponibilidade de assumir as atividades docentes nos horários estabelecidos.

 

5. Da Avaliação das Provas e da Classificação

 

5.1. A Banca Examinadora reunir-se-á, privadamente, para avaliar as provas e emitir seu juízo de valor.

5.2. Para cada uma das provas as examinadoras atribuirão notas, obedecendo à escala de 0 (zero) a 10 (dez).

5.3. Cada examinadora atribuirá uma nota final a cada candidato que será resultante da média ponderada das notas das provas, considerados os pesos previstos no item 3.1.

5.4. A nota final do candidato será resultante da média aritmética das notas finais atribuídas por cada um dos examinadores.

5.5. Será considerado classificado o candidato que obtiver nota final mínima 7 (sete).

5.6. Será considerado como primeiro colocado o candidato que obtiver a maior média aritmética das notas finais atribuídas pelos examinadores.

6. Da Homologação do Resultado das Provas e dos Recursos

 

6.1. A Banca Examinadora elaborará relatório final contendo as avaliações e pareceres de cada um dos seus membros para cada um dos candidatos, e em exposição sucinta, narrará os fatos e as provas do Processo Seletivo, justificando as indicações, se houver.

6.2. O relatório final da Banca Examinadora deverá ser aprovado pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

6.3. A Banca Examinadora preencherá e assinará o Formulário E – Resultado do processo seletivo simplificado para contratação de docente por tempo determinado.

6.4. O candidato poderá interpor recurso, devidamente fundamentado, indicando com precisão os pontos a serem examinados, mediante requerimento dirigido à direção da unidade de ensino, protocolado na secretaria, no prazo de 5 (cinco) dias, a partir da publicação do resultado das provas.

6.4.1. Os recursos serão julgados pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

6.4.2. Não será aceito recurso via postal, via fac-símile ou correio eletrônico.

6.4.3. Recursos inconsistentes e extemporâneos serão indeferidos preliminarmente.

6.4.4. O resultado do recurso estará à disposição dos interessados na Escola de Enfermagem da UFBA.

7. Das Disposições Gerais

 

7.1. A aprovação no processo seletivo não assegura ao candidato o direito de contratação, ficando a concretização deste ato condicionada à observância das normas legais pertinentes e à rigorosa ordem de classificação.

7.2. O prazo de validade do processo seletivo será de 1 (um) ano, contado a partir da data da publicação do resultado da seleção no Diário Oficial da União.

7.3. Os candidatos aprovados e selecionados serão contratados no nível I, da classe de Professor Auxiliar, em conformidade com a Lei nº 12.772, de 28.12.2012 (Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal). Apesar de ser contratado como auxiliar receberá a Retribuição por Titulação – RT conforme a titulação comprovada.

7.4. A inscrição do candidato no processo seletivo implica conhecimento e aceitação tácita das condições estabelecidas neste Edital Interno, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

7.5. Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação Acadêmica e em grau de recurso pela Congregação da Escola de Enfermagem da UFBA.

 

Salvador, 15 de março de 2018.

 

 

 

 

Juliana Bezerra do Amaral

Coordenadora Acadêmica


ANEXO 1 – EDITAL INTERNO Nº. 02/2018

 

Lista de pontos para o processo seletivo simplificado para contratação de docente por tempo determinado na Escola de Enfermagem da UFBA, incluindo indicações bibliográficas.

 

 

ENFB 19 – Educação em Saúde

Lista de pontos:

1. Histórico, conceitos e modelos de Educação em Saúde;

2.Ensinar, aprender e construir conhecimento em saúde: a dimensão educativa no trabalho da enfermeira;

3. Educação Popular em Saúde;

4.Comunicação em Saúde e Materiais Educativos;

5. Educação em saúde, cidadania e direito à saúde.

ENFC 43 – Gestão e Educação Permanente em Saúde e Enfermagem

Lista de pontos:

1. A gestão no SUS: políticas, financiamento e controle social;

2. O trabalho em saúde e o processo de trabalho em enfermagem na saúde coletiva;

3. Organização das Redes de Atenção à saúde;

4. O planejamento em saúde: foco na saúde coletiva;

5. A política nacional de educação permanente em saúde e sua operacionalização nas organizações de saúde.

 

Indicações bibliográficas:

Bibliografia Recomendada

ALVES, Vânia Sampaio. Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial.Interface- Comunic., Saúde, Educ., (Botucatu),v. 9, n. 16, p. 39-52, Feb. 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde.Carta dos direitos dos usuários da saúde. 3ª Ed. Brasília/DF: Editora MS, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa.II Caderno de educação popular em saúde/ Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Participativa. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

FREIRE, Paulo.Pedagogia da Autonomia:Saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

MOREIRA, Maria de Fátima; NOBREGA, Maria Miriam Lima da; SILVA, Maria Iracema Tabosa da. Comunicação escrita: contribuição para a elaboração de material educativo em saúde.Rev. bras. enferm., Brasília , v. 56, n. 2, p. 184-188, Apr. 2003.

SILVA, LD; BECK, CLC; DISSEN, CM; TAVARES, JP; BUDÓ, MLD; SILVA, HS. O enfermeiro e a educação em saúde: um estudo bibliográfico.Rev Enferm UFSM; 2(2):412-419. Mai/Ago 2012

SOUZA, KR; ROZEMBERG, B; KELLY-SANTOS, A; YASUDA, N; SHARAPIN, M. O desenvolvimento compartilhado de impressos como estratégia de educação em saúde junto a trabalhadores de escolas da rede pública do Estado do Rio de Janeiro.Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19(2):495-504, mar-abr, 2003.

SOUZA, L. E.; BAHIA, L. Componentes de um sistema de serviços de saúde: população, infra-estrutura, organização, prestação de serviços, financiamento e gestão.Paim JS, Almeida Filho N, organizadores. Saúde Coletiva: Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Med Book, p. 49-68, 2014.

 

MIRANDA, Sônia Maria R. C. de. Gerenciamento da unidade básica de saúde; a experiência do enfermeiro. In: SANTOS, Álvaro da Silva e MIRANDA,Sônia Maria R. C. de (orgs.).A Enfermagem na Gestão em Atenção Primária à Saúde.Barueri/São Paulo: Manole, 2007, p.81-110.

HAUSMANN, Mônica; PEDUZZI, Marina Articulação entre as dimensões gerencial e assistencial do processo de trabalho do enfermeiro.Texto contexto - enferm.,Jun 2009, vol.18, no.2, p.258-265. ISSN 0104-0707

MENDES, Eugenio Vilaça. As Redes de Atenção à Saúde: revisão bibliográfica, fundamentos, conceito e elementos constitutivos.Mendes EV. As Redes de Atenção à Saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, p. 61-85, 2011.

TEIXEIRA, Carmem Fontes (org.).Planejamento em saúde: conceitos, métodos e experiências. Salvador : EDUFBA, 2010. 161 p.

 

DA SILVA, Luiz Anildo Anacleto et al. Educação permanente em saúde e no trabalho de enfermagem: perspectiva de uma práxis transformadora.Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 31, n. 3, p. 557, 2010.

 

CECCIM, Ricardo Burg. Educação Permanente em Saúde: descentralização e disseminação de capacidade pedagógica na saúde.Ciência & saúde coletiva, v. 10, n. 4, p.975-986, 2005.

 

 

 

 


 

SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE POR TEMPO DETERMINADO

TABELA DE VALORES PARA JULGAMENTO DE TÍTULOS

(BAREMA)

Componente Curricular:

Edital interno nº:

02/2018

Candidata(o):

Nota:

Pontuação

1.

FORMAÇÃO APÓS A GRADUAÇÃO

Definida

Obtida

Doutorado concluído

25

Doutorado em curso (créditos concluídos)

15

Mestrado concluído

15

Mestrado em curso (créditos concluídos)

8

Especialização sob a forma de Residência (concluída) – na área da seleção

6

Especialização sob a forma de Residência (concluída) – em área afim/outra área

5

Especialização concluída (mínimo de 360h) – na área da seleção

5

Especialização concluída (mínimo de 360h) – em área afim/outra área

3

Aperfeiçoamento concluído (mínimo de 180h)

2

Subtotal

Obs.: Só computar 1(um) título de pós-graduação por candidato(a).

Pontuação Máxima Permitida: 25

Pontuação

2.

ATIVIDADES CIENTÍFICAS, ARTISTICAS E LITERÁRIAS

Definida

Obtida

Autoria ou coautoria de artigo, ensaio ou livro publicado (didático, científico ou literário) – até 4

6

(1,5 cada)

Trabalho apresentado em evento científico (oral ou pôster) – até 6 trabalhos

3

(0,5 cada)

Participação em pesquisa científica como coordenador (a), pesquisador(a) ou integrante – até 3 participações.

3

(1,0 cada)

Participação em projeto/atividade de extensão como coordenador(a) ou integrante (mínimo de 40h) – até 3 participações

3

(1,0 cada)

Subtotal

15

Pontuação Máxima Permitida: 15

 

Pontuação

3.

ATIVIDADES DIDÁTICAS, ADMINISTRATIVAS E PROFISSIONAIS

Definida

Obtida

3.1

Atividades de ensino (nos últimos cinco anos)

Docência no ensino superior – até 4 semestres

6 (1,5 por semestre)

Docência no ensino médio/curso técnico na área da saúde – até 3 semestres

1,5 (0,5 por semestre)

Docência no ensino fundamental – até 3 semestres

0,9 (0,3 por semestre)

Participação em programa de treinamento de pessoal de enfermagem em serviço (mín. de 40h) - até 2 participações

1,6 (0,8 cada)

Docência em curso de extensão – até 2 cursos

2 (1,0 cada)

Preceptoria/Tutoria em cursos de graduação e/ou residências; PET Saúde, VER SUS e correlatos– até 3 semestres

3 (1,0 por semestre)

 

Subtotal

15

3.2

Orientações acadêmicas concluídas

Na graduação: Trabalho de Conclusão de Curso; Iniciação Científica; Monitoria – até 3 orientações

2,7

(0,9 cada)

Subtotal

2,7

3.3

Outras participações

Participação como membro de Diretório Acadêmico/Centro Acadêmico na graduação – até 4 semestres

1,0

(0,25 cada)

Participação em monitoria de componente curricular na graduação – até 2 participações

1,0

(0,5 cada)

Participação em estágio extracurricular com carga horária acima de 120h – até 2 participações

1,2

(0,6 cada)

 

Participação em estágio extracurricular com carga horária entre 60h a e 120h – até 2 participações

0,8

(0,4 cada)

 

Conferência, Palestra, Seminário proferido e cursos ministrados na área profissional – até 2 participações

1

(0,5 cada)

 

Participação como ouvinte em congressos, simpósios, encontros, seminários – até 5 participações

0,5

(0,1 cada)

 

Atuação como membro de comissão organizadora em atividade/evento - até 5 atuações

1

(0,2 cada)

 

Participação como membro de organizações no campo da Enfermagem (Conselho, Associação, Sindicatos) – até 2 anos

2,0

(1,0 cada)

 

Subtotal

8,5

3.4

Participação em Banca Examinadora

TCC de Graduação; Especialização/Residência – até 2 bancas

1,0

(0,5 cada)

Concursos e seleções públicas para nível superior – até 2 bancas

2,0

(1,0 cada)

Seleção para monitores de componentes curriculares em cursos de Graduação – até 2 bancas

1

(0,5 cada)

Seleção para bolsista em projeto de Extensão – até 2 bancas

1

(0,5 cada)

Subtotal

5,0

3.5

Aprovação em Concurso/Seleção

Na área docente em nível superior – até 2 aprovações

1,4

(0,7 cada)

Na área profissional em nível superior – até 2 aprovações

1,4

(0,7 cada)

Subtotal

2,8

3.6

Atividade Administrativa

Chefia/Direção de Departamentos/Colegiados de Cursos em Instituições de Ensino Superior - até 2 semestres

2

(1,0 por semestre)

Coordenação de componentes curriculares – até 2 semestres

1

(0,5 por semestre)

Subtotal

3

3.7

Atuação Profissional (não acadêmica)

Efetivo exercício profissional na área da seleção - até 5 semestres.

15,0

(3,0 por semestre)

 

Efetivo exercício profissional em área afim – até 4 semestres

8,0

(2,0 por semestre)

Subtotal

23

Pontuação máxima permitida: 60

Total:

100

 


 

Listar todas as notícias
Campus Universitário do Canela. Av. Dr. Augusto Viana, S/N, Canela. Salvador Bahia. CEP 40110-060. FONE:(71) 3283 7631 FAX: (71) 3332-4452
Créditos - Login