Notícias

LISTA DE APROVADAS NO 9ª CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA.
Publicado em 03-04-2018

 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

COORDENAÇÃO ACADÊMICA


PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU


LISTA DE APROVADAS NO 9ª CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA

(POR ORDEM ALFABÉTICA)

 

 

CPF:

 

014074365-03

004801225-47

014556945-41

834247925-00

028800605-40

052324835-01

997405915-15

019534845-14

010650325-10

099687777-06

019014285-59

022870885-04

817300395-53

025484345-08

843367905-82

034853815-43

025544085-56

 

 

 

 


Coordenadora do 9º Curso De Especialização Em Enfermagem Obstétrica

Salvador, 28 de Março de 2018


 


LISTA DE APROVADAS APÓS ANÁLISE DE CURRÍCULO

(POR ORDEM ALFABÉTICA)



CPF:


014074365-03

004801225-47

014556945-41

834247925-00

028800605-40

052324835-01

997405915-15

019534845-14

010650325-10

099687777-06

019014285-59

022870885-04

817300395-53

025484345-08

843367905-82

034853815-43

025544085-56






Coordenadora do 9º Curso De Especialização Em Enfermagem Obstétrica

Salvador, 26 de Março de 2018


 

LISTA ATUALIZADA DOS CANDIDATOS APROVADOS NA PROVA ESCRITA


CPF: PÚBLICO ALVO


014074365-03

004801225-47

014556945-41

834247925-00

028800605-40

052324835-01

997405915-15

019534845-14

015027635-40

010650325-10

099687777-06

038823515-27

019014285-59

022870885-04

817300395-53

025484345-08

005923015-08

843367905-82

022530415-56




CPF: ENFERMEIRAS (OS) COM AFINIDADE OU EXPERIÊNCIA NA ÁREA



034853815-43

025544085-56

050706325-23





Salvador, 20 de Março de 2018


 



GABARITO


Questões

Alternativa Correta


Questões

Alternativa Correta

01

A

26

B

02

B

27

B

03

A

28

D

04

D

29

C

05

A

30

D

06

C

31

C

07

C

32

A ou C

08

D

33

C

09

B

34

D

10

C

35

B

11

A

36

D

12

D

37

D

13

A

38

A

14

B

39

C

15

B

40

B

16

A

41

B

17

C

42

D

18

B

43

D

19

D

44

B

20

D

45

B

21

B

46

D

22

C

47

B

23

D

48

A

24

A

49

B

25

D

50

B

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

COORDENAÇÃO ACADÊMICA

9º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA

 

 

 

 

LISTA DOS CANDIDATOS HOMOLOGADOS ATÉ O DIA 14 DE MARÇO DE 2018

 

 

 

 

 

PÚBLICO ALVO

 

 

1.      Alline Santana Lima Miranda

2.      Andreia Luiza Leite de Oliveira

3.      Arianne Francisco Santos

4.      Dayane Letícia Silva Santos

5.      Dineia Oliveira Santos

6.      Eurides Campos de Jesus

7.      Irandy dos Santos

8.      Laís Maria Seixas Pinto

9.      Laíse Ribeiro da Silva e Silva

10.  Urbeilton Lima de França

11.  Lilian Freitas Boaventura Neiva Santana

12.  Lorena Hernandez Tavares

13.  Michele Cunha de Jesus

14.  Maiana da Fonseca Ferreira Andrade

15.  Mirian Paula de Sousa Silva

16.  Rafarel Correia da Silva

17.  Sheila Oliveira Belas Silva

18.  Talita Morena dos Santos

19.  Thiallan Nery Faustino

20.  Veronica Barreto Cardoso

21.  Viviane González Roriz Amorim

22.  Waleska Tenório Gomes

 

 

 

 

 

 

 

ENFERMEIRAS (OS) COM AFINIDADE OU EXPERIÊNCIA NA ÁREA

 

 

 

1.      Camilla de Oliveira Sales

2.      Carine Nascimento Rodrigues

3.      Danila Aparecida Santos

4.      Eliany Teixeira Silvestre

5.      Ernanda Cordeiro Teixeira

6.      Eurides Campos de Jesus

7.      Hannelise Andrade Alves Junqueira

8.      Isis Thaiane Mattos Rocha Pita

9.      Juscilene Maria de Jesus

10.  Keisla Matos do Carmo

11.  Larissa Madalena da Silva Santos

12.  Lívia Rodrigues Cerqueira

13.  Layana de Freitas Santos

14.  Letícia Falcão de Carvalho

15.  Luana Moura Campos

16.  Luísa Silva e Vasconcelos

17.  Luciana Cunha Paixão

18.  Márcia Conceição Silva

19.  Melissa Angelica Costa Sakelliou

20.  Natália Fontenelle Gomes da Silva

21.  Poliana Santos da Silva

22.  Railane Souza Cerqueira

23.  Ranata Masques Reis Silva

24.  Samilla Gonçalves Ferreira de Menezes

25.  Sarah Alves Moura Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LISTA DOS CANDIDATOS NÃO HOMOLOGADOS ATÉ O DIA 14 DE MARÇO DE 2018

1.      Cíntia Coutinho da Cruz (ausência dos itens 3.2.2 e 3.2.3 do edital)

2.      Gelliane Pereira Souza (ausência do item 3.2.2 do edital)

 

INFORMAÇÕES ACERCA DA REALIZAÇÃO DA PROVA

 

Local: Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia

Sala: 10 (7º andar)

Data: 16 de março de 2018

Hora: 09:00h

 

 

obs.: Poderá haver nova lista de homologados até o dia 15 de março de 2018 devido às inscrições não presenciais de acordo com o item 3.1 do edital.

 

 

CÓPIA DO EDITAL Nº 01 / 2018


UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

 ESCOLA DE ENFERMAGEM

COORDENAÇÃO ACADÊMICA

ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA

Rua Basílio de Gama s/n, Bairro Canela CEP. 40.110.907 Salvador/BA

Fone: 3283-7613    enfeobstetricia2018@gmail.com

 

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

 

PROCESSO SELETIVO PARA O 9º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA - SELEÇÃO 2018

 

 

EDITAL Nº 01 / 2018

 

A Escola de Enfermagem da Universidade do Federal da Bahia (UFBA) faz saber aos interessados que, no período 01 a 09 de março de 2018, estarão abertas as inscrições para seleção do 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica.

                                                                                                   

O 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica visa qualificar enfermeiras(os) atuantes nas maternidades do SUS em Salvador-Bahia, para o cuidado especializado à saúde da mulher nos processos de reprodução, gestação, parto, abortamento e puerpério, e ao neonato e família, compreendendo seus aspectos sociais, culturais, emocionais, éticos e fisiológicos, orientados pelas boas práticas e evidências científicas, pela Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM) e Pacto pela redução da Mortalidade Materna e Neonatal, com base nos princípios e diretrizes do SUS e da Estratégia da Rede Cegonha.

 

1 - PUBLICO ALVO:

 

O 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica da EEUFBA terá suas vagas destinadas às(aos) enfermeiras(os) que atuam em maternidades e/ ou hospitais com leitos obstétricos públicos, vinculados às instâncias municipal, estadual e federal, e/ou conveniadas com o SUS, no estado da Bahia.

 

 

2 - VAGAS OFERECIDAS:

 

2.1. Serão oferecidas 15 (quinze) vagas para o público alvo e 02 (duas) vagas para enfermeiras que tenham afinidade/experiência em saúde da mulher, comprovada.

2.2. O número mínimo de aluna(o)s para abertura de turma é de 08 (oito) aluna(o)s.

2.3. Toda(o)s a(o)s candidata(o)s passarão por processo seletivo único.

 

3 - INSCRIÇÕES:

 

3.1. Período e local das inscrições:

 

            3.1.1. A inscrição é gratuita, ocorrerá no período de 01 a 09 de março de 2018, e poderá ser realizada de 2ª a 6ª feira no horário de 8:00 às 12:00 horas. Na inscrição presencial, será entregue à(ao) candidata(o) comprovante de conclusão da inscrição.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 3.1.2. O local para as inscrições será a Secretaria dos Cursos de Especialização da Escola de Enfermagem da UFBA, situada na Rua Basílio da Gama s/n, 4º andar, Bairro Canela. Salvador –Bahia – Tel. 3283-7605 ou 3283-7613.

             3.1.3. Poderão ser realizadas inscrições por correio, em envelope lacrado, via SEDEX, desde que a data de postagem corresponda ao período de inscrição, identificado e endereçado conforme abaixo.

 

PARTE DA FRENTE DO ENVELOPE

ESCOLA DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ASSUNTO: INSCRIÇÃO NO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA

 

ENDEREÇO:

Rua Basílio da Gama, S/N, Campus Universitário do Canela - Canela. Salvador Bahia. CEP 40110-907.

 

PARTE DE TRÁS DO ENVELOPE

REMETENTE:

ENDEREÇO COMPLETO:

 

        3.14. Para inscrição por correio, recomenda-se a(o) candidata(o) acompanhar a tramitação do envelope e guardar o recibo da postagem para comprovar a data em caso de extravio.

        3.1.5. Poderá ser realizada inscrição por meio de instrumento público de procuração com firmas reconhecidas, acompanhada de cópias autenticadas das cédulas de identidade do candidato e do seu procurador. Neste caso, a(o) candidata(o) assumirá a responsabilidade por eventuais equívocos cometidos por seu representante.

         3.1.6. Nas inscrições por correio, o envelope deverá conter a ficha de inscrição preenchida e assinada e os demais documentos exigidos conforme abaixo. Para a realização da inscrição presencial será exigido o preenchimento e entrega da ficha de inscrição assinada, além da entrega, no ato na inscrição, dos documentos listados a seguir:                

  

3.2. Documentos Exigidos:

 

3.2.1. Original da ficha de inscrição preenchida e assinada pela(o) candidata(o). (ANEXO I – Modelo);

 

          3.2.2. Cópia autenticada do Diploma de Graduação em Enfermagem. Este documento poderá ser substituído por declarações de conclusão de curso assinadas pelos coordenadores dos cursos de origem. O(a)s candidato(a)s concluintes de curso de Graduação (último semestre do curso) deverão apresentar documento, emitido pela instituição de origem, que declare previsão de titulação até o período de matrícula do curso. No caso de aprovação, será indispensável à entrega, em data anterior à matrícula, da cópia do diploma ou do Certificado de colação de grau que comprova a conclusão do curso;

              3.2.3. 1 foto 3x4 recente;

           3.2.4.Currículo Lattes impresso diretamente da Plataforma Lattes e cópias apenas dos comprovantes dos últimos 5 anos;

 

         3.2.5. Originais e Cópias dos documentos: RG, CPF; Título de Eleitor e certidão de quitação eleitoral;

 3.2.6. Comprovante de que se encontra em dia com as obrigações militares, em caso de candidato brasileiro do sexo masculino;

  3.2.7. Original de Carta de Apresentação da Instituição indicando a(o) enfermeira(o) para submeter-se ao processo seletivo, afirmando que a(o) candidata(o) atua em maternidades e/ ou hospitais com leitos obstétricos públicos, vinculados às instâncias municipal, estadual e federal, e/ou conveniadas com o SUS, no estado da Bahia e declarando que haverá liberação/adequação da escala do serviço para permitir o cumprimento da carga horária do curso. (ANEXO II – Modelo);

           3.2.8. Documento comprobatório do exercício funcional, cargo, tipo de vínculo com a maternidade/instituição que está fazendo a sua indicação para o curso.

 

Não serão aceitas inscrições condicionadas.

 

4 - PROCESSO SELETIVO: O Processo seletivo para ingresso no 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica constará das seguintes etapas obrigatórias:

 

4.1. Efetivação da Inscrição - (Eliminatória)

 

4.1.1.    A inscrição das(os) candidatas(os) no processo seletivo para o 9º Curso de Especialização Enfermagem Obstétrica só será efetivada após verificação da documentação apresentada pela comissão de seleção;

4.1.2.    O resultado da inscrição será divulgado pela secretaria do 9º Curso de Especialização Enfermagem Obstétrica até o dia 12/03/2018, a partir das 09:00 horas através de listagem a ser publicada na página da Escola de Enfermagem da Ufba www.enfermagem.ufba.br, constando a expressão: inscrição validada.

                                                                                      

4.2  Primeira etapa - Prova escrita de conhecimento específico (Eliminatória)

        4.2.1. A prova escrita versará sobre a Área de Saúde da Mulher, com ênfase na Enfermagem Obstétrica, de acordo com o programa a ser fornecido no ato da inscrição. (ANEXO III -  Programa);

4.2.2.     A prova terá duração máxima de três horas, constará de 50 questões objetivas de múltipla escolha, todas versando sobre conteúdo do material indicado no programa constante neste edital.

4.2.3.     Cada questão de múltipla escolha apresentará cinco alternativas (A; B; C e D) e uma única alternativa correta;

4.2.4.     A prova escrita terá valor 10,00 (dez) e a nota mínima para aprovação nessa etapa é 7,0 (sete);

4.2.5.     A correção da prova será realizada conforme critérios estabelecidos no Barema específico para este Edital. (ANEXO IV - Barema);

4.2.6.      Para ter acesso à sala onde será realizada a prova escrita será exigida a apresentação de documento oficial com foto da(o) candidata(o).

4.2.7.      Caso a(o) candidata(o) esteja impossibilitada(o) de exibir, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial;

   4.2.8. A(o) candidata(o) deverá responder à prova escrita usando caneta esferográfica azul ou preta e não utilizar corretivo.

   4.2.9. A(o) candidata(o) deverá assinalar as respostas na folha própria (Cartão-Resposta) e assinar, no espaço devido, à caneta esferográfica de azul ou preta e entregá-la juntamente com a prova.

   4.2.10. Não serão computadas questões não assinaladas e/ou questões que contenham mais de uma resposta, emendas ou rasuras, ainda que legíveis.

   4.2.11. Durante a realização da prova, não será permitido o uso de quaisquer tipos de aparelhos sonoros, fonográficos, de comunicação ou de registro, eletrônicos ou não, tais como: agendas, relógios não analógicos, notebook, transmissor de dados e mensagens, máquina fotográfica, telefones celulares, microcomputadores portáteis e/ou similares;  

   4.2.12. Não será permitida a consulta a material de qualquer natureza durante a realização da prova;

   4.2.13. Não será permitido, durante realização da prova, o uso de óculos escuros ou de acessórios tais como chapéu, boné, gorro ou protetores auriculares.

   4.2.14. Não haverá segunda chamada para a prova escrita, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência da(o) candidata(o);

            4.2.15. O gabarito da prova escrita será divulgado a partir das 9 horas do primeiro dia útil após a realização da mesma e estará disponível no site da Escola de Enfermagem da Ufba (www.enfermagem.ufba.br).

 

4.3  Segunda etapa - Análise do Curriculum Lattes (Classificatória)

 

4.3.1. A análise do Curriculum Lattes é uma etapa classificatória e será realizada com as(os) candidatas(os) aprovadas(os) na prova escrita.

4.3.2.     A análise do Curriculum Lattes terá valor 10,00 (dez) cuja pontuação será atribuída conforme barema específico para este Edital. (ANEXO IV - Barema);

4.3.3.     As atividades constantes do currículo e não comprovadas pela(o) candidata(o) não serão consideradas para preenchimento do barema.

 

5        –  RESULTADOS DO PROCESSO SELETIVO

 

5.1. Será considerada (o) APROVADA (O) a(o) candidata(o) que obtiver média final mínima 7,0(sete) extraída das etapas de prova escrita e análise de curriculum;

      5.2. Dentre as (os) candidatas (os) APROVADAS (OS), serão SELECIONADAS (OS) para o Curso as (os) 17 (dezessete) candidatas(os) que obtiverem maiores médias finais em ordem decrescente.

      5.3. A (O) candidata(o) poderá ser aprovada(o) e não ser selecionada(o);

5.4 A classificação final será divulgada em ordem decrescente da nota final obtida pela(o) candidata(o).

5.5.Havendo empate da média final, a classificação das(os) candidatas(os) obedecerá aos seguintes critérios, sucessivamente: maior nota obtida na prova escrita e maior nota obtida na análise de currículo.

5.6. Ainda para efeito de desempate, se necessário, será considerado como o critério o grau de implementação das diretrizes da Rede Cegonha da maternidade de origem da(o) candidata, sendo considerada prioritária a unidade mais avançada nesse processo. Serão usadas como referência informações disponíveis na SESAB sobre a implementação;

            5.7. A(o) candidata(o) poderá interpor recurso até as 48 horas contadas a partir do horário de divulgação do resultado de cada etapa no site da Escola de Enfermagem da Ufba (www.enfermagem.ufba.br). O recurso deve ser encaminhado por meio de requerimento dirigido à Comissão de Seleção, assinado pela(o) requerente e entregue na Secretaria dos Cursos de Especialização ou encaminhado com assinatura eletronica da(o) candidata(o)  para o e-mail: enfeobstetricia2018@gmail.com. Após esse período, não serão aceitos pedidos de revisão.

            5.8 Os resultados da análise de cada Recurso, se deferido ou indeferido, ficarão à disposição do candidato na Secretaria dos Cursos de Especialização na EEUFBA e poderão ser encaminhados para o e-mail da(o) candidata(o) se assim for solicitado.

 

6  – DISPOSIÇÕES GERAIS:

           

6.1. A inscrição da(o) candidata(o) implica no conhecimento e aceitação das normas e condições estabelecidas neste edital, não sendo aceita alegação de desconhecimento.

6.2. A(o) candidata(o) deverá comparecer ao local de prova na data e no horário previsto, preferencialmente com 15 minutos de antecedência. A(o) candidata(o) não poderá alegar desconhecimento do horários ou do local de realização da prova como justificativa de sua ausência. O não comparecimento à prova escrita, qualquer que seja o motivo, será considerado como desistência do candidato e resultará em sua eliminação desta Seleção.

            6.3. É de responsabilidade da(o) candidata(o) buscar informações acerca dos resultados de todas as etapas do processo seletivo, nas datas previstas no edital, no site da Escola de Enfermagem da Ufba (www.enfermagem.ufba.br). Não serão divulgados resultados por telefone ou mensagem eletrônica a respeito dos resultados de cada etapa da seleção.

      6.4. O processo seletivo estabelecido neste Edital só terá validade para o Curso que será iniciado no 1° semestre de 2018.

      6.5. Havendo desistência de candidatas(os) antes do início do curso, poderão ser chamadas(os) candidatas(os)  aprovadas(os) e não selecionadas(os) entre as dezessete primeiras, por ordem decrescente.

6.6. Havendo desistência de candidatas(os) após o início do curso não haverá chamada para novas(os) candidatas(os).

6.7. Para a integralização do curso, a(o) aluna(o) deverá cumprir carga horária total de 697 horas/aula, durante o tempo máximo de dois semestres consecutivos e apresentar a monografia ao final do curso.

6.8. A(o) aluna(o) deverá ter disponibilidade de horário nos dias agendados para o módulo teórico e disponibilidade para realizar as atividades práticas nos horários negociados entre a coordenação do curso e os campos de prática. Para o cumprimento da carga horária total do curso haverá necessidade de distribuir as atividades teóricas e práticas durante os dias da semana e também em fins de semana, inclusive no horário noturno.

            6.9. A documentação das candidatas(os) não selecionadas(os) para o curso poderá ser retirada, na Secretaria do 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica, por um prazo não superior a 30 (trinta) dias, a contar da divulgação do Resultado Final da Seleção. Após este prazo, os documentos restantes serão incinerados.

            6.10. A condução do processo seletivo será de responsabilidade do Colegiado do 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia – EEUFBA.

6.11. O funcionamento do 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica está submetido ao Regulamento da UFBA, ao Regimento da EEUFBAàs normas gerais da UFBA para pós-graduação latu sensu e ao Regulamento Interno do Curso.

6.12. Os itens deste Edital poderão sofrer alterações, atualizações ou acréscimos enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, circunstância que será comunicada em ato complementar ao Edital ou aviso a ser publicado no endereço eletrônico da EEUFBA: www.enfermagem.ufba.br, cabendo a(o) candidata(o) manter-se informado quanto ao mesmo.

6.13 Despesas referentes a transporte, alimentação e hospedagem tanto para submeter-se ao processo seletivo quanto para frequentar o curso, serão de inteira responsabilidade da(o) profissional. Também não serão fornecidas, pela UFBA, bolsas de estudo de nenhum tipo para as(os) profissionais selecionadas(os).

6.14 Os recursos devem ser dirigidos à Presidente da Comissão de Seleção através do e-mail enfeobstetricia2018@gmail.com

6.15  Os casos não contemplados no presente Edital serão resolvidos pelo Colegiado do Programa;

 

 

7 - MATRICULA:

 

7.1 Terão direito a matrícula no curso as(os) candidatas(os) aprovadas(os) e selecionadas(os) para as 17 (dezessete) vagas estabelecidas pelo Curso.

7.2 A matrícula das(os) candidatas(os) selecionadas(os) para o Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica, será realizada diretamente pela SUPAC/SGC/UFBA em articulação com a Coordenação do curso.

 

 

8 – CRONOGRAMA DO PROCESSO SELETIVO

 

EVENTO

DATA

HORÁRIO

 

Inscrições

01 a 09 de março de 2018

8:00 às 12:00h

Conferência da documentação para homologação das inscrições

10/03/2018

Conforme disponibilidade da comissão

Divulgação do resultado das inscrições

12/03/2018

a partir das 9:00 h

Recursos à homologação das Inscrições

13/03/2018

Através do e-mail

Resultado dos Recursos à homologação das Inscrições

14/03/2018

Através do e-mail

Prova Escrita  

16/03/2018

9:00 as 12:00h

Divulgação do resultado da prova escrita   

19/03/2018

A partir das 9:00 h

Recurso do resultado da prova escrita   

20/03/2018

Através do e-mail

Resultado do recurso do resultado da prova escrita   

21/03/2018

Através do e-mail

Análise de currículo

   

22/03/2018 a 24/03/2018

A critério da comissão

Divulgação do resultado da análise de currículo   

26/03/2018

A partir das 9:00 h

Recurso do resultado da análise de currículo   

27/03/2018

A partir das 9:00 h

Divulgação do recurso do resultado da análise de currículo   

28/03/2018

Através do e-mail

Divulgação do resultado Final

 

02/04/2018

A partir das 9:00 h

 

 

 

Coordenação de Curso:

 

Coordenadora: Profa. Dra. Telmara Menezes Couto

Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Lilian Conceição Guimarães de Almeida

Universidade Federal da Bahia / Escola de Enfermagem

Rua Basílio da Gama s/n, 4° andar, Bairro Canela CEP. 40.110.907 Salvador- Bahia

Tel. (71) 3283-7605/7613

 

 

Salvador, 31 de janeiro de 2018.

 

 

 

 ____________________________________________

Profa. Dra. Telmara Menezes Couto

Coordenadora do 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica da

Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

COORDENAÇÃO ACADÊMICA

       SELEÇÃO  9º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA

 

ANEXO I     -     FICHA DE INSCRIÇÃO

 

FICHA DE INSCRIÇÃO

 

 

 

 

Foto (3X4)

IDENTIFICAÇÃO

Nome Completo

 

Sexo

1 Masculino 

1 Feminino

Nacionalidade

1Brasileira 

1 Estrangeira

Estado Civil

CPF

COREN:

Naturalidade (Cidade e Estado)

 

Cor/Raça

Data de Nascimento

        /           /

Identidade

Org. Emissor

Passaporte (estrangeiro)

País de origem

Endereço

 

Bairro

 

Cidade

UF

CEP

Fax

 

E-Mail

Telefone

(     )

Celular

(     )

 

FORMAÇÃO ACADÊMICA EM ENFERMAGEM

Nome do Curso (conforme consta no diploma)

 

Instituição

 

País/UF

Ano de Conclusão

Pós-Graduação:   Especialização (      )         Mestrado (       )            Doutorado  (      )

 

Nome do Curso:______________________________________________________

 

Instituição  __________________________________  País/UF___________                 

 

Ano de Conclusão _______

 

 

Pós-Graduação:   Especialização (      )             Mestrado (      )         Doutorado  (      )

Nome do Curso:__________________________________________________________

Instituição  ___________________________________   País/UF___________                 

 

Ano de Conclusão _______

 

 

Pós-Graduação:   Especialização (      )            Mestrado (      )           Doutorado  (      )

 

Nome do Curso:_______________________________________________________

 

OUTRAS INFORMAÇÕES

Nome da Instituição pública que a está indicando para o curso:

 

Tempo de vínculo com essa instituição:

 

Setor onde atua como enfermeira(o):

 

 

Tempo que atua neste setor:

Tipo de Instituição:

Pública Federal  (    )           Pública estadual  (     )

Pública Municipal  (     )      Conveniada ao SUS (    )

 

Endereço da Instituição:

Cidade /UF

 

TEL da Instituição:

FAX da Instituição:

Nome da Coordenadora de Enfermagem dessa Instituição:

 

COREN da Coordenadora:

 

 DECLARO, PARA OS DEVIDOS FINS, QUE :

 

A - Tenho conhecimento do conteúdo do Edital referente à seleção para a qual estou me candidatando;

 

B - Esta inscrição será anulada irrevogavelmente caso as informações prestadas nesta ficha não possam ser comprovadas.

 

Salvador, ____de ______________de _________

 

 

 

__________________________________________________

Assinatura da(o) candidata(o)

 

 

 

             

 

 

EDITAL 01/2018 - ANEXO II 

 

                        MODELO DE DOCUMENTO DA UNIDADE DE ORIGEM

 

 

 (papel Timbrado da instituição)

 

                                                                 

 

                                             

                                                 CARTA DE APRESENTAÇÃO

  

À Comissão de Seleção para o 9º Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica da EEUFBA

 

Indicamos a(o) enfermeira(o) _________________________________________,

como candidata(o) ao processo seletivo do referido curso. Afirmamos que a(o) mesma(o) é atuante em maternidades e/ ou hospitais com leitos obstétricos públicos, vinculados às instancias municipal, estadual e federal, e/ou conveniadas com o SUS, no estado da Bahia, sendo do interesse da instituição que essa atuação seja fortalecida, principalmente na atenção às mulheres no parto normal, a partir da obtenção do título de especialista.

Declaramos que, se selecionada(o) a(o) profissional terá a sua escala de trabalho ajustada de forma que possa cumprir as 18 horas semanais previstas para a s atividades teórico-práticas do curso, sem que isto venha a representar sobrecarga de horas de trabalho para  a(o) mesma(o).

 

 

Salvador, ________ de __________________ de 2018.

 

 

 

 

 

 

 

________________________________        ______________________________________

Diretora(or) Geral da Unidade                   Coordenadora(or) do Serviço de Enfermagem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

COORDENAÇÃO ACADÊMICA

9º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA

 

 

EDITAL 01/2018 -  ANEXO III - PROGRAMA DA PROVA ESCRITA

 

1. Políticas de Saúde, Políticas e Programas de Saúde da Mulher. Rede Cegonha;

2. Panorama nacional de morbimortalidade feminina. Indicadores de qualidade da assistência;

3. Direitos Sexuais e Reprodutivos. Integralidade do Cuidado;

4. Diversidade Sexual e de Gênero.

5. Mulher, Raça e Classe;

6. Violência contra a mulher. Violência Institucional;

7. Vulnerabilidade de mulheres para IST/HIV/Aids;

8. Assistência a mulher no controle do Câncer de mama e colo do útero

9. Cuidado de Enfermagem à mulher/família no contexto da reprodução;

10. A Enfermagem e as boas práticas na atenção à gravidez, parto, pós-parto e abortamento.  Evidencias científicas;

11. Emergências Obstétricas.

 

 

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA

 

AYRES, José Ricardo Carvalho Mesquita; et al. O conceito de vulnerabilidade e as práticas de saúde: novas perspectivas e desafios. In: Czeresnia D, Freitas CM, organizadores. Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003. p. 122, 127

 

BELTRAO, Jane Felipe; BARATA, Camille Gouveia Castelo Branco; ALEIXO, Mariah Torres. Corporeidades silenciadas: reflexões sobre as narrativas de mulheres violadas.

Rev. Direito Práx.,  Rio de Janeiro ,  v. 8, n. 1, p. 592-615,  mar.  2017 .   Disponível em . acessos em  11  dez.  2017.  http://dx.doi.org/10.12957/dep.2017.25517.

 

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra : uma política para o SUS / Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, Departamento de Apoio à Gestão Participativa. – 2. ed. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2013. 36 p.

 

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. – Brasília : Ministério da Saúde, 2015. 120 p. : il.

  

Universidade Federal do Maranhão. UNA-SUS/UFMA Redes de atenção à saúde: a Rede Cegonha/Consuelo Penha Castro Marques (Org.). - São Luís, 2015. 43f. : il.

 

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

 

 BRASIL. Ministério da Saúde. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. (Cadernos de Atenção Básica, 32)

 

 BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde sexual e saúde reprodutiva. Brasília: Ministério da Saúde, 2010. (Cadernos de Atenção Básica, n. 26) (Série A. Normas e Manuais Técnicos)

 

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança : aleitamento materno e alimentação complementar / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2015.

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Controle dos cânceres do colo do útero e da mama. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. (Cadernos de Atenção Básica, 13).

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres. Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

 

 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para prevenção da transmissão vertical de hiv, sífilis e hepatites virais. Brasília - DF 2017736(11)60138-4.http://www.patriciaemick.com/UNISUL/Coletiva%20I/Materiais/coletivaI_documento_saude%20no%20brasil%20cap%2002.pdf. Acesso em 28 de fevereiro de 2014.

 

 BRASIL. Lei n. 11.108. Altera a Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS. Diário Oficial da União, Brasília (DF); 2005. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2005/prt2418_02_12_2005.html Acesso em 28 de fevereiro de 2014 

____. Ministério da Saúde. Prevenção e Tratamento dos Agravos resultantes da Violência sexual contra Mulheres e adolescentes: norma técnica. 3ª ed.atual. e ampl. Caderno n.6, Brasília, 2010. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/prevencao_agravo_violencia_sexual_mulheres_3ed.pdf Acesso em 28 de fevereiro de 2014  

 ____.Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Além da sobrevivência: práticas integradas de atenção ao parto, benéficas para a nutrição e a saúde de mães e crianças / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno. – Brasília : Ministério da Saúde, 2011.  50p. : il. – (Série F. Comunicação e Educação em Saúde). http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alem_sobrevivencia_atencao_parto.pdf Acesso em 28 de fevereiro de 2014 

 

____. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção humanizada ao abortamento: norma técnica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Área Técnica de Saúde da Mulher. – 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2011. 60 p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos; Caderno nº 4)   http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_humanizada_abortamento_norma_tecnica_2ed.pdf  Acesso em 28 de fevereiro de 2014

 

____. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção integral à Saúde da Mulher. Brasília, 2011. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_mulher_principios_diretrizes.pdf Acesso em 28 de fevereiro de 2014 

 

____. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.459 de 24 de junho de 2011. Institui, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a Rede Cegonha. Brasília, 2011.  http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt1459_24_06_2011.html Acesso em 28 de fevereiro de 2014 

____. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – 5. ed. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2012. 302 p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos)

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestacao_alto_risco.pdf Acesso em 28 de fevereiro de 2014 

 

____. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Guia orientador para a realização das capacitações para executores e multiplicadores em Teste Rápido para  HIV e Sífilis e Aconselhamento em DST/Aids na Atenção Básica para gestantes/Aids / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. – Brasília : Ministério da Saúde,

2013. http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/guia_orientador_capacitacao.pdf Acesso em 28 de fevereiro de 2014  

____. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco[recurso eletrônico] / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – 1. ed. rev. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2013. 318 p.: il. – (Cadernos de Atenção Básica, n° 32)

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_32_prenatal.pdf . Acesso em 28 de fevereiro de 2014     

 

COELHO, Edméia de Almeida Cardoso ; SILVA, C.T.O. ; SENA, V. C. ; BARROS, A. R. ; NASCIMENTO, E. R. ; ALMEIDA, Mariza Silva . Demandas de mulheres por cuidado à saúde: subsídios para construção da integralidade. Revista Baiana de Enfermagem (Online), v. 26, p. 574-584, 2014.  http://www.portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/viewArticle/6850 Acesso em 28 de fevereiro de 2014 

 

FRETAS, RS; ZERMIANI, TC; NIEVOLA, MTS; NASSER, JN e DITTERICH, RG. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das pessoas privadas de liberdade no sistema 173 prisional: uma análise do seu processo de formulação e implantação. R. Pol. Públ., São Luís, v. 20, n 1, p.171-184, jan./jun. 2016.

 

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Tábua completa de mortalidade para o Brasil – 2015. Breve análise da evolução da mortalidade no Brasil.

Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro, 2016.

 

LOWDERMILK, D. L. Saúde da Mulher e Enfermagem obstétrica.  10. ed. Rio de Janeiro: Elsevier. 2012, 1024p.

 

MALDONADO M. T. Psicologia da gravidez, parto e puerpério. 15ª ed. Rio de Janeiro: Saraiva, 2000.  

 

POPADIUK GS et AL. A Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros (LGBT) e o acesso ao Processo Transexualizador no Sistema Único de Saúde (SUS): avanços e desafios. Ciência & Saúde Coletiva, 22(5):1509-1520, 2017

 

 SMITH, Andreza do Socorro Pantoja de Oliveira; SANTOS, Jorge Luiz Oliveira dos. Corpos, identidades e violência: o gênero e os direitos humanos. Rev. Direito Práx.,  Rio de Janeiro ,  v. 8, n. 2, p. 1083-1112,  jun.  2017 .   Disponível em . acessos em  11  dez.  2017.  http://dx.doi.org/10.12957/dep.2017.21477.

 

 

 

 

 

 


 

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

ESCOLA DE ENFERMAGEM

COORDENAÇÃO ACADÊMICA

9º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA

 

 

 

SELEÇÃO 2018.1 -  EDITAL 01/2018

 

ANEXO IV-

BAREMA I - PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO

 

Itens de avaliação

Pontuação

atribuída

Pontuação obtida

Questões fechadas (50 questões – 0,2 cada)

10,0

 

TOTAL

10,0

 

 

                                     BAREMA II – AVALIAÇÃO DO CURRÍCULO

 

 

Itens de avaliação

Pontuação

atribuída

Pontuação obtida

Formação acadêmica       

 

Até 1 ponto

 

Curso de Especialização em área afim

 

0,4 por curso

 

Curo de Mestrado em área afim

 

0,5 por curso

 

Formação complementar

 

Até 3 pontos

 

Participação em Projeto de Pesquisa na área de saúde da mulher

0,25 por projeto de pesquisa

 

Participação em Projetos de Extensão a partir de 20 horas - (PET, Permanecer e outros)

 

0,5 por projeto de extensão

 

Estágio extracurricular na área de saúde da mulher

 

0,25 por semestre

 

 Atividades profissionais (a partir de 2013)

 

Até 4 pontos

 

Atividade em serviços assistenciais na área de saúde da mulher

0,3 por ano de exercício

 

Atividade em serviços assistenciais no centro obstétrico

0,5 por ano de exercício

 

Atividade docente (nível superior) em Saúde da Mulher

0,5 por ano de exercício

 

Atividade docente (nível superior) em outras áreas

0,3 por ano de exercício

 

Atividade docente (nível médio)  na Saúde da Mulher

0,3 por ano de exercício

 

Atividade docente (nível médio)  em outras áreas

0,1 por ano de exercício

 

Monografias orientadas e concluídas (graduação e/ou especialização) na Saúde da Mulher

0,1 por monografia, até o máximo de 10 monografias

 

Participação em banca examinadora de trabalhos acadêmicos (graduação e/ou especialização)

0,1 por banca, até o máximo de 5 bancas

 

Produção Científica (a partir de 2013)

 

Até 2,0 pontos

 

Artigo publicado ou aceito (prelo) em periódicos indexados

0,4 por artigo

(máximo 2 artigos)

 

Trabalho completo publicado em anais de evento 

0,2 por trabalho

(máximo 3trabalhos)

 

Resumo simples ou expandido publicado em anais de evento

0,2 por resumo

(máximo 3 resumos)

 

Apresentação de trabalhos em eventos técnico-científicos, palestras ou conferências, participação em mesa-redonda 

0,2 por evento

(máximo 2 eventos)

 

Participação em Eventos, a partir de 16 horas (ouvinte, organizador, expositor, avaliador)

0,1 por evento

(máximo 4 eventos)

 

TOTAL FINAL DO CURRÍCULO

        10,0 (máximo)

 

 

 

Salvador, _______ de ________________ de 2018.

 

 

_____________________________                   ___________________________

Comissão de seleção – 1ª avaliadora               Comissão de seleção – 2ª avaliadora

 

 

  

Listar todas as notícias
Campus Universitário do Canela. Av. Dr. Augusto Viana, S/N, Canela. Salvador Bahia. CEP 40110-060. FONE:(71) 3283 7631 FAX: (71) 3332-4452
Créditos - Login